0 comentário(s)

[COMENTÁRIO] ORÇAMENTO CIDADÃO.

 

Na mídia potiguar, temos acompanhado e criticado, ano a ano, um verdadeiro drama vivido por funcionários, terceirizados e fornecedores do Poder Executivo, que é o atraso nos seus devidos pagamentos.

É extremamente injusto que, além dos servidores do poder executivo receberem em cargos semelhantes uma remuneração bem menor do que a de outros poderes, ainda a recebam em atraso.

Diante dessa situação, é inadmissível termos sobras de dinheiro em outros poderes. É como se todos eles não pertencessem a um mesmo estado e ignorassem a crise pela qual passamos, que é uma crise do Estado do Rio Grande do Norte e não apenas de um único poder.

Quem também perde com o acúmulo de dinheiro em alguns poderes, enquanto falta no executivo, é a economia do Rio Grande do Norte, já que o dinheiro deixa de circular e especialmente o setor privado: comércio, indústria, serviços e profissionais liberais, formais ou informais. Todos perdem. Pois o cofre que reúne a principal arrecadação dos poderes é um só: o Tesouro Estadual, alimentado em boa parte pelas Receitas de ICMS. Se o dinheiro circula menos no estado, pois há milhares de funcionários, terceirizados e fornecedores sem receber, o consumo diminui, o estado arrecada menos e a crise se agrava, gerando risco, inclusive, para os poderes que hoje estão em situação confortável.

Para mudar essa realidade, que fere a harmonia e solidariedade entre os poderes do Rio Grande do Norte e promover a execução de um orçamento mais justo e cidadão, propomos este projeto de lei.

Baixe o aplicativo MUDAMOS, digite LEI DO ORÇAMENTO CIDADÃO e assine pelo celular. É fácil, é rápido e você pode ajudar a pagar o salário dos servidores do Governo do Estado em atraso, com as sobras de dinheiro de outros poderes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *