• 0Comentários

    Campanha da Assembléia Legislativa aborda o tema autismo; confira entrevista

    Foto: Produção Robson Carvalho

    A Assembleia Legislativa do RN lançou na última terça-feira (30) a campanha "Autismo: entenda o ritmo de cada um". A ação foi tema da entrevista desta segunda-feira (05) no programa Espaço Cidadão, apresentado pelo cientista político Robson Carvalho. Participaram do programa a jornalista e diretora de Comunicação Institucional, Marília Rocha e a dentista e mãe de adolescente autista, Niná Holanda.

     

    A campanha tem como objetivo ajudar na compreensão dessa condição e debater sobre esse assunto que ainda é tão pouco conhecido e discutido em nossa sociedade. "É como se você pegasse uma estrada errada. Quanto mais cedo você entender esse transtorno, quanto antes você voltar para tentar alçancar o caminho correto, melhor. ", afirmou Niná Holanda, mãe de adolescente autista.

     

    Durante a entrevista foram tratados pontos como importância do diagnóstico  precoce, tratamento, sinais e os diversos niveis do TEA (Transtorno do Espectro Autista).

     

    Há 30 anos, o número de registros sobre o distúrbio era de 1 a cada 200 crianças. Hoje, no entanto, o número de registros dobrou, chegando a 1 a cada 100 crianças nos quatro primeiros anos de vida, que é quando os neurônios que coordenam a comunicação e os relacionamentos sociais deixam de formar as conexões necessárias.

     

    De acordo com diretora de Comunicação Institucional, Marília Rocha, o objetivo da Casa com a campanha é colaborar com o fim de preconceitos e informar a população sobre os temas em destaque. Segundo ela, alguns temas, por mais que sejam importantes, não são debatidos da maneira que deveriam pela sociedade e o Legislativo tem buscado quebrar esses tabus, promovendo a discussão e buscando contribuir para se despertar o interesse e a consciência da população sobre esses assuntos. "Pra gente é uma honra tratar sobre esse tema e trazer o Legislativo cada vez mais perto das pessaos, das familias e da sociedade como um todo", afirma. 

     

    Você pode acompanhar a entrevista completa  clicando aqui.

     

Comentários

Deixe seu comentário

  • Marque para poder comentar: