• 0Comentários

    FIERN, SEBRAE e Redepetro discutem agenda para o setor petrolífero do estado

    Foto: reprodução

    A retomada de investimentos e restruturação do setor petrolífero do Estado foi o tema principal de reunião entre a Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE-RN) e a Redepetro-RN, realizada nesta quarta-feira (8). O presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo, recebeu o superintendente do SEBRAE-RN, Zeca Melo, gestores e membros da Redepetro-RN e do Comitê Gestor, na Casa da Indústria.

     

    O setor de petróleo e gás é um dos mais expressivos para a economia do Rio Grande do Norte e responde por 13% do PIB do Estado. Nos últimos anos, a cadeia produtiva do petróleo vem sofrendo com a retirada de investimentos e venda de ativos da Petrobras. Durante o encontro, a Redepetro apresentou uma radiografia das potencialidades e reflexos econômicos da indústria do petróleo. A entidade reúne no Estado empresas de todos os portes, fornecedoras de bens e serviços para a cadeia produtiva de petróleo, gás natural e energia.

     

    O presidente Amaro Sales destacou que a indústria do petróleo está contemplada na agenda estratégica para o desenvolvimento do Estado, planejada para os próximos 20 anos, o programa MAIS RN. O estudo está em fase de revisão, será lançado dia 16 de agosto, na Casa da Indústria, e adicionará propostas do setor produtivo e atualizará dados e análises comparativos.

     

    O setor de petróleo e gás, frisa Amaro Sales, é de extrema importância para o RN, devido sua empregabilidade, participação no PIB e vem sentindo os reflexos da crise da Petrobras, com a redução de investimentos. “Esta reunião é para que a FIERN possa, junto com os representantes do petróleo e gás do estado, apoiar e construir uma agenda de ações estratégicas para o setor”, enfatiza o presidente da FIERN.

     

    O superintendente do Sebrae-RN, Zeca Melo, defende que a retirada dos investimentos da Petrobras deve ser vista como oportunidade para as pequenas empresas que já atuam no setor, possam se organizar para assumir a exploração de poços maduros. “A classe empresarial do RN precisa ter participação ativa na construção de alternativas para a retomada desta atividade, construir um modelo de negócio que a iniciativa privada tenha protagonismo”, disse.

     

    Para o dirigente da Redepetro-RN, Gutemberg Dias, o encontro é uma oportunidade de dialogar com a Federação das Indústrias sobre a necessidade da retomada dos investimentos. Ele considera fundamental a participação da Federação na discussão do tema junto ao setor produtivo e instituições governamentais, pelo potencial aglutinador da FIERN junto a classe empresarial, bem como apoio na participação de feiras e na realização da edição 2018 do Fórum de Petróleo de Mossoró.

     

    Participaram também da reunião o diretor vice-presidente da FIERN, Francisco Vilmar Pereira, o secretário executivo da Redepetro-RN, Emery Costa Júnior, os membros do comitê gestor/Empresário da Redepetro-RN, Jevânia Souza, José Nilo, Paulo Coelho e Francisco Barreto, o superintendente de relações institucionais do Sistema FIERN, Hélder Maranhão; o superintendente jurídico da FIERN, Davis Costa. Do Sebrae-RN, estavam presentes o diretor de operações, Eduardo Viana, a gerente da Unidade de Indústria, Lorena Roosevelt, e o gestor de Projetos de Petróleo e Gás, Robson Matos.

     

    Fonte: FIERN 

Comentários

Deixe seu comentário

  • Marque para poder comentar: