• 0Comentários

    Diretor da FIERN alerta para mudanças necessárias na adesão ao eSocial

    Foto: reprodução

    As mudanças na gestão de recursos humanos e na entrega de informações trabalhistas e previdenciárias, com a implementação do eSocial, foi discutida no Ciclo de Seminários, que teve uma nova edição na manhã desta sexta-feira (24), no auditório Albano Franco, na Casa da Indústria, e reuniu empresários, gestores e profissionais de RH.

     

    Coube ao diretor de Inovação do Sistema FIERN, Djalma Barbosa da Cunha Júnior, abrir o seminário. Na ocasião, ele destacou a importância das empresas estarem preparadas para as mudanças que serão necessárias na adesão ao eSocial. Ao integrar a parceria para promover o seminário, disse o diretor de Inovação, o Sistema FIERN contribui para levar informações essenciais à adaptação dos empregadores ao eSocial.

     

    Auditor-fiscal do Ministério do Trabalho, Luiz Antônio Medeiros de Araújo afirmou, durante palestra que ministrou no seminário, que o eSocial vai facilitar a entrega de dados pelos empregadores. Ele disse que há um período natural de adaptação, mas na medida em que as empresas assimilarem as ferramentas do sistema, terão mais agilidade, uma vez que fica unificada a entrega de informações trabalhistas, previdenciárias e tributárias, que, antes, precisava ser enviadas para órgãos diferentes. Ele explicou também que eSocial não cria novas obrigações, mas visa simplificar e racionalizar o cumprimento das já previstas na legislação.

     

     

     

    O Ciclo de Seminário é realizado em uma parceria do Conselho Regional de Contabilidade (CRC-RN) com o Sistema FIERN, Faern, Senar, Fecomércio, Fetronor, Caixa, INSS, Receita Federal e Ministério do Trabalho.

     

    O eSocial está sendo implantado, no país, desde o primeiro semestre deste ano em 5 fases. No primeiro momento foi a vez das empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões anuais, que passaram a ter a utilização obrigatória do programa a partir de 8 de janeiro de 2018. Esse grupo é constituído de 13.707 mil empresas e cerca de 15 milhões de trabalhadores, o que representa aproximadamente 1/3 do total de trabalhadores do País.

     

    Para as micro e pequenas empresas – que são aquelas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões – e Microempreendedores Individuais (MEI) a obrigatoriedade de ingressar no eSocial terá início em novembro de 2018. Mas, os empregadores desse grupo que já tiverem interesse em ingressar no eSocial já podem ter acesso ao sistema.

     

    Com relação às demais empresas privadas do País – que possuam faturamento anual inferior a R$ 78 milhões – o eSocial tornou-se obrigatório em 16 de julho.

     

    O Governo Federal está com uma central de atendimento sobre o assunto, disponível pelo número de telefone 0800 730 0888. Esse número aceita ligações a partir de telefones fixos e esclarece dúvidas operacionais, relacionadas ao envio, consulta e edição de eventos transmitidos para o eSocial. O horário de funcionamento é de 7:00 as 19:00 horas, de segunda a sexta-feira.

     

    Fonte: FIERN 

Comentários

Deixe seu comentário

  • Marque para poder comentar: