• 0Comentários

    Caern Central em Mossoró terá Feirinha de Orgânicos aberta à comunidade

    Foto: reprodução

    O prédio central da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), na avenida Alberto Maranhão, em Mossoró, está recebendo às terças-feiras, das 7h30 às 10h30, a feirinha agroecológica. Funcionando desde agosto somente para os empregados da Companhia, a facilidade de acesso ao prédio, fez com a Caern decidisse oferecer à comunidade em geral mais um ponto de comercialização de orgânicos na cidade, a partir da primeira semana de dezembro.

     

    “Observamos que o cliente da Caern que procura os nossos serviços no escritório também está consumindo os produtos da feirinha. Então, resolvemos oferecer esta opção à comunidade”, afirma o gerente da Regional Oeste, Márcio Bruno Dantas. O escritório central é o que mais recebe clientes em busca dos serviços da Caern em Mossoró.

     

    Frutas, hortaliças, verduras e legumes são os principais produtos comercializados. Mas os feirantes também vendem galinhas e guinés abatidos, ovos, polpa de frutas, coco ralado, óleo de coco, doces e mel em diversas apresentações. A ideia de oferecer a feirinha agroecológica é conscientizar os empregados da Caern sobre a importância de adotar hábitos saudáveis na alimentação dando preferência aos produtos orgânicos, livre de agrotóxicos.

     

    A Caern será o quinto ponto de comercialização da feirinha em Mossoró. Integrantes da Associação dos Produtores e Produtoras da Feira Agroecológica de Mossoró (APROFAM) realizam a feirinha. A Associação abrange 15 assentamentos e comunidades produtoras de Mossoró beneficiando 40 famílias. Outra vantagem de consumir da agricultura familiar é eliminar atravessadores e possibilitar o reconhecimento justo ao trabalho dos produtores. Comprar do pequeno também fortalece a permanência destas famílias no campo e garante renda.

     

    A APROFAM foi criada há dez anos tendo como missão ampliar a comercialização de produtos orgânicos saudáveis e de qualidade para os consumidores, considerando a preservação do meio ambiente e promovendo a qualidade de vida dos seus associados.

     

    A experiência agroecológica tem uma série de ganhos seja na movimentação financeira gerada para os pequenos produtores, a boa convivência com o meio ambiente através do cultivo sustentável e o não uso de agrotóxico, a valorização do saber tradicional e o fortalecimento da relação solidária entre consumidor e produtor. Esta também é a oportunidade de dar visibilidade a muitos agricultores que estão no entorno das cidades e o consumidor desconhece sua atuação.

     

    Fonte: CAERN 

Comentários

Deixe seu comentário

  • Marque para poder comentar: